Home / CÃES / Casos Clínicos / Pipa: Um ano de lutas e de vitórias – Anemia Imuno Mediada

Pipa: Um ano de lutas e de vitórias – Anemia Imuno Mediada

10 / ago / 2011

Recentemente a Pipa, uma Dachshund de 10 anos, completou 1 ano de Pet Care, num tratamento incansável para uma doença que não fez sua dona desanimar!

Há 1 ano atrás ela desenvolveu uma anemia muito grave e foi atendida em nosso hospital. A anemia era tão grave que ela precisou fazer uma transfusão de sangue. Após o tratamento emergencial nós fizemos todos os exames para descobrir a causa desta anemia: hemograma, contagem de plaquetas, perfil bioquímico, sorologia para Erliquiose (“doença do carrapato”), pesquisa de sangue oculto nas fezes, coproparasitológico, ultrassonografia e radiografia. Todos estes exames descartaram doenças infecciosas, parasitárias ou sistêmicas que pudessem causar a anemia.

Sendo assim ela fez uma citologia de medula óssea, que constatou uma destruição das hemácias (glóbulos vermelhos) na própria medula, local de produção destas células. O nome desta doença éAnemia Hemolítica Imunomediada, ou seja, o sistema de defesa (imunológico) do animal destrói as próprias células do corpo. No caso da Pipa destrói as hemácias. Na maioria das vezes esta destruição ocorre no interior dos vasos sanguíneos e a medula óssea repõe novas células. Mas no caso desta paciente, as células não eram repostas, pois a destruição ocorria na própria medula.

Nestes casos são usados medicamentos imunossupressores, isto é, que inibem o sistema imunológico, na tentativa de diminuir a destruição das hemácias. No caso da Pipa estas medicações ajudaram muito, pois diminuíram a velocidade de destruição das células, mas a anemia sempre voltava a ocorrer e ela precisava de novas transfusões de sangue total ou de concentrado de hemácias. No total ela recebeu cerca de 12 transfusões em 7 meses! Teve uma vez que ela fez 2 transfusões num intervalo de 4 dias. Após as medicações imunossupressoras ela conseguia ficar quase 1 mês sem passar por transfusão sanguinea. Os nossos cães doadores de sangue e o convênio do Pet Care com bancos de sangue salvaram esta cachorrinha muitas vezes, pois sempre que ela precisou tínhamos à disposição o aparato para realizar a transfusão. Isto inclui, além das bolsas de sangue total ou concentrado de hemácias, o teste de compatibilidade entre o sangue do doador e do receptor e serviço de internação para realização e monitoração da transfusão.

Hoje, após diversos tipos de tratamento, que contou com a colaboração de outros centros veterinários, faz cerca de 5 meses que ela não precisou de nenhuma transfusão de sangue!

Graças à grande força de vontade de sua dona, Marilize, a Pipa sempre foi muito bem tratada e trazida ao hospital inúmeras vezes para atendimentos, exames, reavaliações (e claro, transfusões…), e hoje é uma cachorrinha que vive muito bem e sempre nos dá o prazer da visita! Ainda está em tratamento, mas há muitos meses, estável!

 

Pin It on Pinterest