Orientações Pós Osteossíntese – Cirurgia de Fraturas

Compartilhe

Orientações Pós Osteossíntese - Cirurgia de Fraturas 13 de abril de 2012

Acidentes com fraturas faz parte da rotina da maioria dos Hospitais Veterinários e normalmente trata-se de uma emergência médica por causa da grande dor e desconforto causados.

Depois do primeiro atendimento, da avaliação clinica, da identificação do local e tipo de fratura, do controle da dor e estabilização do membro fraturado com o objetivo de diminuir o desconforto, muitas vezes o tratamento cirúrgico passa a ser a indicação do tratamento.

O tratamento cirúrgico com colocação de placa e/ou pino passa a ser a indicação da maioria das fraturas dos ossos longos como fêmur, tíbia, rádio, úmero e outros.

Nesses casos a escolha do melhor método de correção e estabilização vai depender da avaliação do Médico Veterinário Ortopedista e de particularidades do local da fratura, da idade do animal e dos cuidados exigidos no pós cirúrgico.

A escolha do procedimento adequado pode ser decisivo na evolução favorável da consolidação da fratura, mas tão importante quanto isso são os cuidados no pós cirúrgico,

O animal não sabe que tem que fazer repouso e depois que não sentir mais dor e tiver estabilizado a fratura tende a agir como se não tivesse um membro fraturado. NESSE MOMENTO É QUE ACONTECEM OS ACIDENTES. Caminhar, correr, saltar ou simplesmente não fazer repouso, pode desestabilizar o foco de fratura e mesmo quebrar algumas placas. Antes disso o incômodo da bandagem e sutura pode levar o animal a lamber a ferida cirúrgica e causar uma dermatite e infecção da pele.

Esses são somente alguns dos exemplos dos acidentes no pós cirúrgico imediato das cirurgias de fraturas.

Na semana passada fizemos a correção cirúrgica de dois animais que fraturaram radio/ulna e fêmur. Veja aqui o antes e depois da cirurgia.

Antes:

DSC02795

 

Depois:

DSC02796

Eles ficaram alguns dias aqui em repouso pós cirúrgico e nesse final de semana vão para casa mantendo alguns cuidados extremamente necessários:

MANTER COLAR PROTETOR 24 HORAS POR DIA:

Todos os cães lambem as bandagens e curativos, tornando-as úmidas e isso não pode acontecer.

RESTRIÇÃO ABSOLUTA DE MOVIMENTOS:

O cão não sabe que deve fazer repouso, por isso quando não mais sentir dor, ele vai agir como se não tivesse uma fratura em consolidação.

RETORNOS PERIÓDICOS:

Para a retirada de pontos, e avaliação da imobilização e da evolução da consolidação óssea.

CONTROLE RADIOGRÁFICO:

Radiografias devem ser feitas para avaliar a evolução do calo ósseo e da estabilidade do foco de fratura.

Em evoluções normais, a alta se dá em 45 dias, portanto nesse período somente o médico veterinário responsável pode orientar qualquer procedimento.

NÃO DEIXAR O ANIMAL EM AMBIENTE ÚMIDO:

Caso a bandagem ou curativo se torne úmida ou com odor desagradável, esta deverá ser trocada.

Após a primeira semana é normal que o animal volte a apoiar o membro cirurgiado gradativamente, portanto deve se redobrar os cuidados para evitar movimentação excessiva.

Caso deixe de apoiar repentinamente ou manifeste sinais de dor aguda, o retorno ao veterinário é indicado.

O Serviço de Ortopedia do Hospital Veterinário Pet Care atende com hora marcada tendo o auxílio diagnóstico de Radiologia Digital. As emergências ortopédicas são atendidas 24 horas por dia todos os dias do ano.

 

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

11 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

11 3740-2152

11 99451-6319

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

11 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

11 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia