Copa do Mundo começou e hoje tem jogo do Brasil, além de também estarmos em época das festas juninas e alguns cães ficam desesperados em meses assim.

A audição do cão é o seu segundo sentido mais desenvolvido, depois do olfato. Ele consegue escutar sons quatro vezes mais distantes do que ouvimos e, principalmente, os sons agudos. Por isso, é muito comum que ele perceba sons de fogos de artifícios ou trovões que ainda nem escutamos ou que passam despercebidos aos nossos ouvidos.

Independente da raça ou da idade, praticamente todos eles não gostam e tem grande desconforto com os sons de fogos de artifício, trovões de chuvas, vuvuzelas, apitos, cornetas e todos instrumentos barulhento. Muitos ficam desesperados nessas horas, podendo causar acidentes como fugir desesperadamente, se jogar em portas de vidro, tentar se esconder debaixo de móveis, iniciar brigas com outros cães etc.

O prefeito de São  Paulo Bruno Covas,  sancionou um projeto de lei que proíbe manuseio, utilização, queima e soltura de fogos que produzem ruído.  Também fica proibida a fabricação e uso de quaisquer artefatos pirotécnicos com efeito sonoro ruidoso. Em caso de descumprimento, a multa prevista é de R$ 2 mil. O valor da multa será dobrado na primeira reincidência e quadruplicado a partir da segunda nas infrações cometidas dentro de um período inferior a 30 dias. Porém ainda é tudo muito recente e a fiscalização é bem difícil, por isso infelizmente, nessa Copa acreditamos que ainda tenhamos problemas com os fogos.

A nossa primeira reação ao perceber que nosso amigo tem medo é abraçá-lo e protegê-lo, mas isso é tudo que você não deve fazer. Ao fazer isso você está reforçando o medo e dizendo que você pode protegê-lo e, assim, toda vez que isso acontecer (barulhos de fogos ou simplesmente trovões), ele vai querer ficar com você, na sua cama ou no seu colo. Isso pode causar sérios acidentes e muito desespero para ele quando ficar sozinho em casa, longe da sua segurança.

O que devemos fazer é distrai-lo e mostrar que o barulho não vai fazer nada com ele. Ligar o som ou televisão e iniciar brincadeiras podem ajudar a distraí-lo e fazer com que esqueça o barulho. Com o tempo, ele deve se acostumar com isso por mais desagradável que seja esse som aos seus ouvidos.

Se você tem um filhote, fica mais fácil controlar essas fobias através dos ensinamentos acima. Em cães mais velhos e já adultos, fica mais difícil e você pode precisar de ajuda profissional e, às vezes, uso de medicamentos para treiná-lo e diminuir esses sinais.

Cuidados especiais devem ser tomados caso o seu animal seja epilético (apresenta convulsões e toma remédios para controlar o problema).

Se o seu animal é epilético, converse com o seu Médico Veterinário sobre dicas para evitar crises de convulsão, mas caso isso venha a acontecer, você deve procurar atendimento imediatamente. Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com seu Médico Veterinário imediatamente ou com o PET CARE Hospital 24 horas.



Posts Relacionados:


  1. Convulsões em cães na época da Copa

  2. Cuidados com o seu mascote durante a copa

  3. ANO NOVO: FOGOS DE ARTIFÍCIO E SONS AGUDOS, O QUE FAZER NESSAS HORAS?

  4. Fogos de Artifício e Sons Agudos: O Que Fazer Nessas Horas?

  5. Fique alerta com cães e gatos na época das Festas!