Em outubro, o presidente Michel Temer foi internado no Hospital Sírio-Libanês, devido a um quadro de retenção urinária pelo aumento da próstata, o que gerou maior discussão sobre o tema.
Estamos no novembro azul, mês de conscientização a respeito de doenças da próstata, e não podemos nos esquecer que essas doenças também podem atingir nossos cachorros.

A partir de 8 anos de vida, os cães machos não cadastrados têm 80% de chance de desenvolver a doença de próstata, chamada Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Diferente do caso dos homens, a doença no cão traz um risco menor em relação ao desenvolvimento de tumores malignos, mas ainda assim acaba comprometendo a qualidade de vida e bem-estar dos cães.

Mais de 90% das doenças prostáticas seriam evitadas durante a vida dos cães, se fossem castrados no primeiro ano de vida.

A próstata, localizada logo abaixo da bexiga e envolvendo parte da uretra, é uma glândula sexual que participa do processo reprodutivo e sofre influência dos hormônios sexuais produzidos nos testículos. 

Quando o cão é castrado antes dos 8 meses de vida, há um menor desenvolvimento do tecido prostático devido à ausência da produção de testosterona, que inibe o crescimento do tecido. Esse procedimento não causa nenhum dano à saúde do cão, já que a única função da próstata é o apoio nutricional aos espermatozoides. Se a castração acontece na idade adulta, ou seja, quando o animal tem já tem a próstata no tamanho normal ou aumentada, ela tende a diminuir 3/4 do tamanho normal dentro de alguns meses.

Dificuldade de urinar (urina em jatos finos,urinar com sangue e demorando mais para esvaziar a bexiga) e defecar são os sintomas mais comuns de que algo não está bem com a próstata do seu cachorro e que o tamanho dela está causando algum desconforto. Como a próstata aumenta de tamanho, ela empurra o reto para cima, contra a pelve, diminuindo o espaço de passagem das fezes do intestino grosso para o reto, o que faz o cão se esticar e realizar um maior esforço para defecar.

A próstata dolorida e o esforço constante para defecar podem gerar complicações para o cachorro, como o aparecimento de hérnia perineal, que causa o aumento do volume ao lado do ânus, causando mais dor e dificuldade ao fazer xixi e cocô. Nos casos adiantados de aumento de próstata com inflamaçãoé muito comum a presença de sangue no xixiinfecções urinárias persistentes.

O diagnóstico de hiperplasia prostática e/ou prostatite pode ser realizado de acordo com o quadro clínico do animal e por meio do toque retal. Ao realizar o exame, o médico veterinário é capaz de sentir a próstata e avaliar se está maior e/ou irregular. A confirmação é feita pelo exame de ultrassom abdominal e, se possível, pela citologia guiada por ultrassom.

O tratamento depende da origem do aumento da próstata, mas a castração do cão macho deve ser indicada para a todos os cães com aumento de próstata, seguido ou não de tratamento com antibiótico, drenagem de cistos prostáticos ou mesmo remoção cirúrgica da próstata.

O Petcare é um Hospital Veterinário 24 horas, que conta com todos os equipamentos, profissionais capacitados e especializados para darem atendimento ao seu animal de estimação.



Posts Relacionados:


  1. Novembro azul para cães: pets também podem ter problemas de próstata

  2. Problema de prostata em cães

  3. Problema de próstata em cães

  4. CISTOS PROSTÁTICOS EM CÃES

  5. Doenças crônicas: Oftalmologia de cães e gatos