Home / CÃES / Cuidando do seu bichinho / Ceia de Natal: mantenha os pets longe das guloseimas

Ceia de Natal: mantenha os pets longe das guloseimas

09 / dez / 2010

De acordo com o dr. Alex Lafarti de Sena, responsável pelas orientações nutricionais do Hospital Veterinário Pet Care, é de extrema importância que os donos não ofereçam a comida natalina aos bichos. Isso porque os alimentos costumam ser muito condimentados e inadequados para o organismo de cães e gatos.

O médico alerta também para o perigo contido nos ossos de aves e carnes ou caroços de frutas, que podem causar obstrução do esôfago e intestinos dos animais. “Os cães tendem a não mastigar os alimentos e podem engolir tudo isso sem parcimônia, ocasionando obstruções ou mesmo ficando paradas no estômago”. Já os alimentos mais condimentados ou diferentes da dieta usual dos cães e gatos podem causar diarreia, vômito e desconforto abdominal.

Bom senso

Os donos de cães e gatos bem sabem que nem sempre é fácil resistir a carinha de “pidões” dos animais, mas o dr. Alex chama atenção para a importância de não deixar os pets mal acostumados. Para o especialista uma boa forma de driblar o problema é manter os bichos longe da mesa de jantar, deixando um pratinho com a ração deles separado.

Outro truque é oferecer alguns petiscos ou pedaços de frutas como maçã e banana, lembrando sempre de cuidar com os excessos. Ainda sobre os exageros, o médico orienta que bebidas alcoólicas jamais sejam oferecidas aos animais. “Isso pode ser tóxico e causar vômitos e alterações de comportamento. Essa oferta seria de extrema irresponsabilidade”.

O dr. Alex conta que apesar de muitas de suas orientações parecerem óbvias, ainda são muito comuns casos de emergência envolvendo excessos alimentares. “Principalmente no fim do ano atendemos muitas gastroentrites (vômitos e diarreias causados por alimentos gordurosos ou condimentados), presença de corpos estranhos no estômago, como espetinhos de churrasco, ossos e caroços ou ainda intoxicação por chocolate ou macadâmia (ambos tóxicos para os cães)”.

Para finalizar o especialista explica que bom senso e moderação são fundamentais. “Tudo isso para evitar uma visita de emergência ao veterinário, endoscopia e não raramente, cirurgias, acabando com as festas de final de ano”.

Para ler o artigo na íntegra acesse a página do site da Pet Mag.

Pin It on Pinterest