Home / CÃES / Casos Clínicos / Asma em gatos

Asma em gatos

22 / out / 2014

A asma felina é uma doença alérgica e obstrutiva dos pulmões. Quando o animal está em crise, as vias aéreas inferiores tornam-se mais estreitas tornando a respiração muito difícil. No gato, o período da respiração que envolve mais esforço é a expiração (forçar o ar a sair dos pulmões). Qualquer gato pode ter asma, mas o Siamês é mais predisposto.

Os sinais são tosse e dificuldade respiratória. Quando o gato tosse, ele assume uma posição típica, estica o pescoço e coloca os ombros para trás aproximando o tórax do chão. Para o diagnóstico, podemos fazer uma radiografia torácica para observar alterações nos brônquios, mas a imagem pode ser normal e o gato ser asmático.

A asma não tem cura e sim controle. O ideal seria descobrir qual é o alérgeno que causa as crises, mas nem sempre é possível. São muitas possibilidades de alérgenos: a fumaça do cigarro, incenso, poeira da areia da liteira, perfume, pó, detergentes, pólen, além de causas alimentares ou até infecciosas (parasitas intestinais ou fungos da pele).

O gato com crises constantes deve ser tratado com corticoides e broncodilatadores. A mesma “bombinha” usada para as pessoas que apresentam asma pode ser usada no gato.

É necessário o uso de um prolongador (AeroKat) para facilitar a aplicação da medicação. Crises fortes de asma devem ser tratadas imediatamente, o gato pode precisar ficar internado para receber oxigênio e medicação injetável.

Fique atento! A causa mais comum de tosse em felinos é a asma, se o seu gato estiver tossindo, leve-o ao Veterinário.

Pin It on Pinterest