LIPOMA é um tumor benigno formado pelo acúmulo de células de gordura. Eles são geralmente macios, arredondados, não aderidos, localizados em região subcutânea (debaixo da pele).

Os lipomas são variáveis em tamanho e forma e podem ocorrer em qualquer lugar do corpo, apesar de serem comumente encontradas nas partes ventrais (em baixo) do cão, como no peito, abdome axilas e pescoço. É o tumor subcutâneo mais comum em cães.

Todas as raças podem ser afetados, mas eles são mais comuns em animais mais velhos e fêmeas. São muito mais comuns em cães e menos comum em gatos podendo ser encontrado mais facilmente em cães obesos, mas mesmo cães magros podem apresentar esses nódulos.

LIPOMAS INFILTRATIVOS são aqueles que se desenvolvem em tecidos mais profundos e entre as camadas musculares. Estes lipomas tendem a ser mais firmes e maiores e crescem lentamente, mas são mais invasivos e bem menos definidos. Como crescem por expansão nos tecido, pode causar dor e desconforto, principalmente quando localizados nas axilas. Esses Lipomas infiltrativos são muito menos comuns do que lipomas típicos.

COMO IDENTIFICA-LOS?

Observar nódulos sob a pele de aparecimento relativamente rápido. Nomalmente são indolores, não aderidos e não tem mudança no aspecto da pele ou na pelagem. Geralmente são esféricos ou ovais e localizados nas partes mais baixas do animal.

DIAGNÓSTICO:

Normalmente feito pela avaliação física do animal e confirmado pelo exame de citologia aspirativa – exame rápido, indolor e de baixo custo. Esse exame é conclusivo em mais de 90% das lesões.

TRATAMENTO:

Se o lipoma é pequeno e de crescimento lento, o veterinário pode aconselhar a fazer um acompanhamento do seu crescimento e evolução (CITOLOGIAS A CADA 6 MESES). Se não houver nenhuma alteração significativa no aspecto dalesaoe nos exames, o tratamento cirúrgico não é necessário. Em outros casos dependendo da localização e tamanho, a remoção cirúrgica pode ser indicada.

Não há maneira de impedir a ocorrência dos lipomas. Uma vez que os lipomas são observados, eles devem ser cuidadosamente monitorizados. Caso o seu crescimento seja muito rápido, mesmo apesar da característica beniga, não devemos permitir o seu crescimento a ponto de se tornar tão grande que fica mais dificil de remover cirurgicamente e causar dor e desconforto para o cão.



Posts Relacionados:


  1. Convulsão por hiperlipidemia (aumento de gordura no sangue) em cão diabético

  2. Tumor de Mama – Impossível Cicatrizar!!?? Para a Flor não.

  3. Histiocitoma em Cães

  4. Tumor de Coração – Hemangiossarcoma

  5. Caso raro de tumor em cão