Nós do Pet Care gostaríamos de esclarecer algumas dúvidas sobre vacinação frequentes de proprietários de cães e gatos.

O animal deve ser vacinado anualmente?

Antigamente os protocolos de vacinação eram feitos conforme a recomendação do Laboratório fabricante da vacina. Hoje em dia, sabemos que certas vacinas protegem por mais tempo do que pensávamos e também sabemos que a vacinação não é um processo tão inofensivo, podendo inclusive causar reações em alguns animais.

Como eu sei então quais vacinas meu animal precisa?

Temos dois grupos de vacinas:

As OBRIGATÓRIAS, que são vacinas que devemos aplicar anualmente em cães e gatos, pois a doença está presente no ambiente onde eles vivem.

As NÃO OBRIGATÓRIAS, sendo estas opcionais somente se o animal estiver exposto potencialmente ao agente infeccioso.

Para CÃES recomendamos anualmente as vacinas contra Raiva, Cinomose, Parvovirose e Hepatite. Algumas vacinas conhecidas como polivalentes (V8 ou V10) já vêm com uma série de antígenos a mais como Parainfluenza, Coronavirose e Leptospirose.

Para GATOS recomendamos anualmente as vacinas contra Raiva, Rinotraqueite, Calicivirus, Panleucopenia e Herpesvirus.

Quanto às vacinas não obrigatórias, no caso de CÃES que frequentam a rua ou moram em casa, recomendamos a vacina contra Leptospirose. Em caso de viverem em regiões com alta incidência de ratos ou inundações, esta vacina deveria ser feita até duas vezes ao ano com intervalo de 6 meses.

A vacina contra Bordetella é importante para animais que frequentam a rua, hotel ou banho e tosa (aglomerações de cães). A vacina contra Leishmaniose é recomendada para animais que estão em zona endêmica e devem fazer o exame de sangue prévio (serem negativos para a doença) antes de vacinar.

No caso dos GATOS a vacina contra Leucemia Felina deverá ser indicada somente se o veterinário achar que o animal está muito exposto ao vírus, pois é uma vacina que pode causar problemas de sarcoma (câncer) pós-vacinal.

Posso vacinar meu animal eu mesmo?

As pessoas que pensam desta maneira deveriam repensar o assunto. Existem vacinas de diversas qualidades, ou seja, que algumas não produzem o efeito desejado ou mesmo podem causar reações adversas. As vacinas podem não estar bem conservadas e assim perdem o efeito de produzir anticorpos.

Elas devem ser aplicadas por uma pessoa treinada e, para isso nada mais indicado que um veterinário. Os estabelecimentos veterinários compram vacinas de qualidade. Nós do Pet Care recomendamos Pfizer e Fort Dodge, Merial ou Virbac como as melhores no mercado no Brasil.

Somente uma vacina de boa qualidade, bem conservada e aplicada corretamente irá imunizar o animal.

Qual a frequência de vacinação para o meu animal?

Filhotes tem um esquema de vacinação que o veterinário irá recomendar mensalmente a partir dos 45 dias de idade. Essa vacinação é de extrema importância, desde que o animal apresente-se sadio, sem parasitas intestinais e sem nenhuma doença concomitante ou mesmo sofrendo algum stress (exemplo: acabar de ser adquirido e estar no seu novo lar a menos que 5 dias).

Nos EUA e em outros países, já existem veterinários vacinando contra Raiva a cada 3 anos. Na Inglaterra, Japão e Austrália não existe o vírus da Raiva.

No Brasil, a vacina é recomendada anualmente. Existem exceções em casos de animais que vivem confinados em apartamento, telados e nunca tem contato com outros animais e com ambientes externos. No caso de outras vacinas, o veterinário deverá analisar cada caso e recomendar um protocolo de vacinação adequado.

Nós recomendamos a vacinação contra Cinomose, Hepatite, Parvovirose e Leptospirose anualmente para CÃES de até 10 anos de idade e depois reavaliamos cada caso. No caso dos GATOS, recomendamos a vacinação contra Panleucopenia, Rinotraqueite, Calicivirus e Herpesvirus anualmente também para gatos até 10 anos de idade e depois reavaliaremos cada caso. Tudo vai depender do status de saúde de cada animal e grau de exposição a doença.

Quais os problemas que podem ocorrer com a vacinação de cães e gatos?

O primeiro problema e mais comum é o animal ter uma reação alérgica à vacina. Por isso, devemos vacinar o animal preferencialmente durante o dia para, em caso de reação vacinal, não passarmos a noite acordado em um veterinário de plantão. É um problema que pode ser fatal se não tratado rapidamente.

Animais que tiveram reação alérgica à vacina, no ano seguinte o veterinário deverá reavaliar se irá vaciná-lo novamente e aplicar um anti-histamínico minutos antes ou não vaciná-lo mais.

Uma possível dor no local da aplicação acontece em alguns filhotes nas primeiras vacinas e muito comum na vacinação contra Leishmaniose.

Sarcoma vacinal (câncer) secundário a aplicação de algumas vacinas. O mais frequente é em GATOS e secundário a vacina de Leucemia Felina, mas sabemos que todas as vacinas podem causar o problema (1 a cada 10.000 gatos) e mesmo até em cães (sendo estes casos muito raros).

Anemia Hemolitica Imunomediada: Existem trabalhos que comprovam este tipo de doença após o animal ser vacinado. Se por acaso um animal apresentar esta doença, geralmente secundária à doença anterior provocada por picada de carrapato ou de natureza auto-imune, recomendamos que ele não seja mais vacinado.

Deixamos claro aqui que, como os casos acima descritos são raros, o que recomendamos é a vacinação anual contra as doenças acima descritas desde que não apresente nenhum dos sintomas acima.



Posts Relacionados:


  1. Mês de Agosto. Mês da Vacinação Anti-rábica Saiba tudo sobre este assunto

  2. A Campanha de Vacinação Anti Rábica Voltou !!!

  3. Dúvidas sobre vacinação de filhotes de cães

  4. Vacinação de Filhotes de Cães

  5. Vacinação para Gatos saudáveis