Como os animais enxergam os donos em chamadas de vídeo?

Compartilhe

Como os animais enxergam os donos em chamadas de vídeo? 13 de outubro de 2020

Cães e gatos enxergam de modo diferente dos humanos e normalmente associam os movimentos, o olfato e audição para complementar a informação da visão. Eles não veem cores vibrantes nem tem uma paleta de cores tão variável como tem as pessoas.

Os gatos particularmente são adaptados para situações de baixa luminosidade, dessa forma a luminosidade intensa das telas de écrans  de TVs e smartphones de última geração tão atraentes para as pessoas, podem não ter o mesmo efeito para os pets.

Em tempos de pandemia, as chamadas de vídeo se popularizaram para diminuir a distância entre as pessoas e aproximá-las. Mas elas funcionam também para cães e gatos? Eles são capazes de reconhecer a imagem dos donos em vídeos? E a voz, eles reconhecem?

Sim, eles podem identificar seus tutores nas telas. Provavelmente eles podem se beneficiar de telas maiores para poder identificar os seus tutores, sempre associados aos movimentos e ao som das vozes, uma vez que o olfato, tão importante para eles, não vai ser usado nesse momento.

Imagens muito complexas com várias pessoas juntas e fundos com muitas informações podem prejudicar o reconhecimento visual dos cães e gatos quando em vídeo chamadas.

Nesse caso, a voz tende a ser o principal recurso de reconhecimento. Quando os pets assistem a uma TV ou vídeo chamada, a principal diferença na visão dos cães e gatos em relação aos humanos e a perspectiva e profundidade. Eles têm diferentes percepções de profundidade e podem não identificar outro cão ou pessoa se estiver muito longe da tela.

O que percebemos dentro do Pet Care nas visitas virtuais (por vídeo chamada) aos animais internados, foi que esse recurso era muito mais importante para o tutor do que para o pet.

As pessoas se sentem mais tranquilas e confortáveis de ver o seu pet e entender que ele esteja bem, pois essa informação visual é associada a uma série de outras informações, como onde ele está, se está dormindo ou não, se está latindo ou impaciente etc.

Já para os animais entendemos que as vezes identificar o som da voz do tutor e não entender de onde está vindo, ou seja, não conseguir encontrar o seu tutor pode sim causar uma certa ansiedade e frustração.

Tudo depende do contexto de onde o pet se encontra. Se ele estiver sozinho isso pode ser ruim. Se ele estiver com outros membros da família talvez ele não se sinta tão frustrado assim, pois tem outras pessoas que conhece e que se identifica por perto. Isso tem que ser avaliado caso a caso.

Sempre que notar comportamentos estranhos em seu pet procure ajuda do médico veterinário.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

(11) 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

(11) 3740-2152

(11) 94468-2702

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

(11) 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

(11) 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 2507-4616

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia