Home / CÃES E GATOS / COMPORTAMENTO / Brigas entre cães e gatos

Brigas entre cães e gatos

16 / out / 2015

Em nossa rotina de emergências, sempre podemos contar que alguns casos que atendemos ocorrem devido a brigas entre cães e gatos.

Os felinos geralmente brigam somente pela disputa sexual, mas como a maioria dos gatos domiciliados em apartamento são castrados, esses acometimentos são raros. Já os gatos que frequentam a rua, muitos chegam mordidos e, além da infecção da mordedura, também podem adquirir outras doenças como AIDS felina, vírus da leucemia felina e outros.

Na briga entre cães e gatos, quando se tratar de um cão de porte grande contra um gato, geralmente é fatal para o felino. Já os gatos que brigam com cães menores, geralmente saem ganhando e muitas vezes atingem o olho do cão que pode ficar bem comprometido ou perder a visão.

Entretanto, a briga entre cães é a mais comum. O tipo de consequência pode ser uma perfuração simples ou fatal. Geralmente, um cão que sofreu uma mordedura grave por outro fica aqui no hospital em média de 3 a 30 dias, dependendo da lesão.

Conselhos para minimizar a chance de briga:

– Primeiramente, educar o cão a obedecer comandos.

– Nunca ter na mesma casa vários animais de sexo diferente sem serem castrados. É comprovado que casas com animais castrados tem uma menor incidência de brigas.

– Não superpopulacionar o espaço físico disponível.

– Quando chegar em casa, se tiver vários animais, não agrade somente a um. Deixe a euforia passar e depois calmamente interaja com todos.

– Animais podem disputar por alimento, então ficar observando a hora de alimentá-los, cada um com seu comedouro e se for o caso alimentá-los separadamente.

Nunca sair com o animal para passear sem estar na coleira e guia. Muitas vezes o animal pequeno avança no grande e este pode reagir.

Animais grandes nunca deveriam sair para passear sem coleira e guia pois já pela natureza do tamanho podem apresentar perigo aos pequenos.

– Quando estiver passeando, principalmente com um animal de pequeno porte, preste bastante atenção se alguém na rua não está chegando em casa e ao abrir o portão pode sair um cão de guarda e atacar.

– Em alguns casos, onde os animais brigaram já por mais de uma vez, a solução é a separação definitiva.

Todo animal mordido deve ser avaliado pelo veterinário para avaliar a gravidade  da mordedura e os cuidados que deverão ser tomados.

Importante: Evite fazer a separação de brigas entre cães ou entre cães e gatos pois você pode sair ferido recebendo uma mordida.

Pin It on Pinterest