Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019

Compartilhe

Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019 16 de agosto de 2019

A vacina de raiva é obrigatória no Brasil para cães e gatos, mas esse ano o Governo não fornecerá as vacinas nas campanhas de vacinação que normalmente ocorrem em Agosto. Por isso, precisamos redobrar a atenção e vacinar nosso animais contra a raiva, uma doença sem cura e altamente contagiosa tanto para animais quanto para humanos. Lembrando que o animal vacinado, mesmo que seja mordido por outro animal que tenha raiva, tem muito menos chance de contração e animais que tem a doença constatada, obrigatoriamente são eutanasiados. Vacinar contra a raiva é uma questão de saúde pública e a maneira mais efetiva de proteger seu cão e gato.

O QUE É A RAIVA? 

 A raiva é uma doença fatal causada por um vírus que ataca o sistema nervoso. O vírus é secretado pela saliva e geralmente transmitido para as pessoas através de mordidas de um animal infectado. Um pouco menos comum, é a transmissão através do contada da saliva de um animal raivoso em uma ferida aberta na pele, nos olhos, nariz, boca de uma pessoa ou animal. Uma vez que os sinais clínicos se iniciam, o curso da doença é fatal.

COMO OS ANIMAIS PODEM CONTRAIR A RAIVA?

Somente os mamíferos podem contrair a raiva, portanto: aves, peixes, répteis e anfíbios, não são susceptíveis a doença. No Brasil, o maior número de casos de raiva ocorre em animais selvagens (morcegos, gambás, lobos). Atualmente, os felinos se tornaram o foco na transmissão da doença, tanto pelo receio dos tutores em vacinar os animais (falha na prevenção) e quanto pelo comportamento dos felinos em relação a outros animais (como caçar morcegos ou contato com outros animais – maior possibilidade de contração da doença). Os cães, ovelhas, vacas, porcos, cavalos também podem ser acometidos e as vacinas antirrábicas estão disponíveis para diversas espécies domésticas. 

QUAIS SÃO OS SINAIS CLÍNICOS DE RAIVA NOS ANIMAIS?

Uma vez que o vírus da raiva entra no organismo, viaja através dos nervos até o sistema nervoso central. Animais com raiva podem apresentar vários sinais, incluindo:

  • Agressividade;
  • Salivação excessiva;
  • Dificuldade de deglutição;
  • Desorientação;
  • Paralisia;
  • Convulsões
  • Comportamento agressivo é comum, mas os animais raivosos também podem se tornar afetuosos.

Cavalos e o gado podem demonstrar depressão, auto-mutilação ou fotofobia. Animais selvagens podem perder o seu medo natural de seres humanos e demonstrar comportamentos incomuns, como animais noturnos vagarem em plena luza do dia. Apesar dos sinais clínicos mais comuns serem paralisia e mudança de comportamento, a raiva deve ser considerada em todos os casos de doença neurológica inexplicável. Não há tratamento uma vez que a raiva começa. O diagnóstico definitivo é realizado somente “post mortem”, isto é, através da análise microscópica do tecido cerebral do animal morto.

QUAL É O RISCO DE RAIVA PARA OS HUMANOS?

A raiva ainda é uma grande preocupação no mundo todo, causando a morte de cerca de 59.000 pessoas por ano. Quase metade destas mortes por raiva foram causadas por cães, em países em que os programas de vacinação não são desenvolvidos o suficiente para conter a disseminação da doença. A vacinação anti-rábica e os programas de controle animal, juntamente com um melhor tratamento das pessoas que foram mordidas, têm reduzido dramaticamente o número de casos de raiva em vários países. No Brasil, os poucos casos do país foram resultado de exposição ao morcego e a devido a contato com animais domésticos (cães e gatos); qualquer contato com este animal, mesmo quando não resultar em mordida, deve ser relatado ao médico. Os cães ainda são a maior fonte de raiva em vários países, principalmente na Ásia e África, portanto os viajantes devem ser avisado sobre o risco e procurar assistência médica quando viajar para estes países.

O QUE PODEMOS FAZER PARA CONTROLAR A RAIVA?

Lembrem-se que a raiva pode ser prevenida através da vacinação!!!

  • Peça sempre para o seu veterinário vacinar os seus animais de estimação (sejam cães, gatos, bovinos, ovinos);
  • Reduza a possibilidade de exposição à raiva, não permitindo que seus animais domésticos façam passeios sozinhos (Castrar os animais diminui o comportamento de fuga);
  • Não deixe lixo ou alimento de cães do lado de fora de casa para não atrair animais;
  • Animais selvagens não devem ser tratados como pets. Além de ilegal, os animais silvestres podem ser potenciais animais doentes e que podem trazer riscos para os seus cuidadores e outros seres que o cercam;

Observe animais selvagens à distancia. Os animais com raiva têm a aparência saudável, mas chegue perto. Ensine as crianças a nunca acariciar animais que não são conhecidos, mesmo que pareçam gentis. Se observar algum animal agindo estranho, avise o centro de Controle de Zoonoses da sua cidade e tenha mecanismos para evitar que os morcegos façam ninho no seu quintal.

 

morcego 1024x1020 - Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019 cuidado com a raiva 3 1024x1024 - Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019 cuidado com a raiva 2 1024x1024 - Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019 cuidado com a raiva 1 1024x1024 - Vacina de raiva é obrigatória, mas Governo não fornecerá gratuitamente em 2019

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

11 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

11 3740-2152

11 94468-2702

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

11 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

11 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 2507-4616

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia