Qual a melhor alimentação para meu cachorro?

Compartilhe

Qual a melhor alimentação para meu cachorro? 24 de agosto de 2020

Nos últimos 20 anos houve uma mudança brusca no padrão de alimentação dos cães. Saímos da alimentação caseira e de restos alimentares para a alimentação industrializada na forma de rações com diferentes apresentações e tipos.

Os três tipos de alimento para cães mais comuns são a ração seca, a semi úmida e a ração úmida.

  • A ração seca (maioria das rações vendidas em embalagens plásticas) contém de 18% a 27% de proteína, 7 a 15% de gordura, 35 a 50% de carboidratos e em torno de 12% de umidade, fornecendo de 3.100 a 4.400 quilocalorias por quilo de ração.
  • A ração semi úmida (aquelas rações molinhas que vem em saquinhos) contém em torno de 19 a 23% de proteína, 5 a 10% de gordura e no máximo 22% de umidade.
  • Já a ração úmida (vendida em latas) contém aproximadamente 16 a 25% de proteína, 5 a 10% de gordura, 25 a 36 % de carboidratos e 30 a 50% de umidade, fornecendo em torno de 2.650 a 3.000 quilocalorias por quilo de produto.

O teor de umidade interfere diretamente na densidade dos nutrientes por quilo de alimento, ou seja, quanto mais água (umidade) possui, menor a concentração de proteína e gordura e, portanto, maior será o volume ingerido

Em relação aos nutrientes, conservantes, palatabilizantes e digestibilidade, ou seja, em relação à qualidade da ração, podemos dividi-la em: Standard e Econômica, Premium e Super Premium.

  • Standard e Econômica: Aqui encontramos produtos com formulações extremamente simples, contendo níveis nutricionais mínimos, ingredientes de baixa qualidade e necessidade de consumo de altas quantidades, já que o nível de aproveitamento é baixo. Contém ainda corantes, aromatizantes e palatabilizantes artificiais. Nesta categoria a prioridade é oferecer um baixo custo do produto.
  • Premium: Rações com possibilidade de presença de proteína vegetal, e que contem corantes, conservantes e palatabilizantes. Encontramos formulações mais completas, de melhor qualidade, com níveis nutricionais mais adequados e benefícios adicionais e específicos para pele e pelos, diferentes fases da vida do cão, de acordo com o tamanho do cão e necessidades raciais.
  • Super Premium: Rações que contam na sua formulação com proteína 100% de origem animal (carnes nobres de frango, carne vermelha ou de ovelha), de alta digestibilidade, com conservantes naturais e que não contem corantes ou palatabilizantes. São as rações melhores e mais completas, formuladas com as melhores matérias-primas e que oferecem uma gama de benefícios que visam não só a boa nutrição, mas também cuidados extras de saúde como a prevenção e tratamento de doenças. São alimentos mais concentrados e de alto aproveitamento que exigem uma menor ingestão diária. São as rações mais caras.

A ração fabricada hoje em dia é considerada um ótimo alimento a ser oferecido ao seu cão, tem qualidade e com preços justos. Temos várias opções de marcas, preços, categorias, sabores, tipos de alimento (úmido, semi úmido ou seco) e com indicações para diferentes idades, tamanhos e raças. O seu médico veterinário vai orientá-lo quanto ao tipo adequado de ração assim como de volume e forma de oferta.

A apresentação mais comum e indicada é o da ração seca em pacotes de 500 gramas até 22,7 quilos dependendo do tamanho do seu cão e do volume ingerido diariamente. Deve se tomar cuidado especial com o pacote depois de aberto para que conserve as características originais de sabor, odor e palatabilidade. Assim é importante conservar a ração em um pacote fechado depois de aberto. Para animais de pequeno porte (que come um volume menor), recomendamos retirar do pacote o volume necessário para 5 a 7 dias e colocar em um recipiente plástico com tampa e conservá-lo em um armário longe da umidade e calor excessivo. O restante deve permanecer no pacote original devidamente lacrado e acondicionado em local também seco e em temperatura ambiente. Já para animais de grande porte (que comem grandes volumes), recomendamos deixar no próprio pacote original, bem lacrado e acondicionado em um “balde plástico”, desses fornecidos pelas fábricas de rações como “brindes”. A quantidade diária oferecida deve ser calculada de acordo com as instruções do rótulo baseado no peso, idade e tamanho do animal. Devemos manter o hábito de dividir o volume diário recomendado em duas a quatro refeições diárias, onde o animal deve comer tudo o que foi oferecido e caso tenha alguma sobra, a mesma deve ser retirada do acesso do cão. Manejo diferente pode ocorrer no caso daqueles animais que ficam muito tempo sozinho em casa.

Tabela com os principais nutriente, tipos de ração (Premium, super Premium e standard)

 

Tipo de ração Standard ou Econômica Premium Super Premium
Proteína Proteína animal e vegetal de origem inferior (ração de ossos, subprodutos de carne, de frango, de vísceras) Proteína de origem animal e vegetal 100% de origem animal (proveniente de carnes nobres)
Carboidratos Proveniente do açúcar (xarope de milho) e farelos de grãos Grãos integrais na sua maioria Fibras de moderada fermentação (poupa de beterraba) e grãos integrais
Palatabilizantes Grande quantidade Presente Não tem
Corantes Artificiais Presente Não tem
Conservantes Artificiais Presente Conservantes Naturais
Gordura Predominância de gordura de origem animal (sebo) Predominância de óleos vegetais Predominância de óleos vegetais nobres como linhaça.

 

Necessidades nutricionais em cada fase da vida (tabela). O valor mínimo é o indicado pela ANFAL e o máximo é o encontrado na maioria das rações super Premium.

 

Componentes por tipo de ração Ração de filhote Ração de adulto Ração light Ração sênior
Proteína De 22 a 32% 18 a 29% 26% 28%
Gordura bruta (extrato etéreo) 8% a 20% 5% a 17% 17% 12%
Relação cálcio/fósforo 1:1 a 2:1 1:1 a 2:1 1:1 1:1
         
         

Dietas especiais: hoje existem no mercado dietas especiais chamadas de dietas de prescrição que são indicadas (prescritas) pelo médico veterinário de acordo com o objetivo da alimentação. São rações especiais para animais com alguma doença ou condição especial como diabetes, lesão renal ou hepática, cardiopatia, cálculos urinários etc.

Oferta de água: água fresca e abundante deve ser deixada a disposição do animal sempre. A quantidade ingerida depende da temperatura ambiente, da atividade física, do tipo de alimento e também da presença de alguma doença como diabetes, insuficiência renal, entre outras que faz o animal beber um volume maior. Os bebedouros que usam garrafas plásticas podem ser uma ótima opção para aqueles animais que ficam mais tempo sozinho em casa, não precisando ser reposto a toda hora e conservando a água limpa.

Oferta de petiscos: biscoitos (em torno de 10% de proteína e 65% de carboidratos), ossinhos e bifinhos (30 a 40% de proteína a gordura) podem fazer parte dos petiscos principalmente como prêmios e não como substituto de ração. Muitos contêm excesso de carboidratos, corantes, muito sal e maior quantidade de gordura e por isso devem ser usados com moderação, nunca substituindo a alimentação.

Oferta de frutas, legumes ou alimentação caseira: evitar as frutas mais ácidas como laranjas e abacaxi. Prefira banana, maçã, pera e uva e cenoura. Frutas e legumes pode ser uma opção saudável e menos calórica como oferta de “petiscos”. Já alimentação caseira não deve ser estimulada, principalmente aquelas condimentadas, doces e massas.

Dieta caseira, natural “balanceada”: mesmo a dieta caseira, dita balanceada e com componentes nobres, feita especialmente para os cães com arroz (40 a 50%), carne vermelha ou de frango (20 a 30%), cenoura (15 a 20%) e óleo de soja (5 a 7%), necessitam de uma maior quantidade para satisfazer o animal que uma dieta com ração Super Premium, pois não tem uma relação de proteínas e gorduras adequadas. Essas dietas possuem uma quantidade exagerada de fósforo comprometendo a absorção de cálcio, colocando em sérios riscos o crescimento em filhotes, o desenvolvimento de fetos durante uma gestação e a produção de leite em fêmeas em lactação. Mesmo para animais adultos e seniores, ela vai causar deficiência nutricional e de ácidos graxos essenciais além de proporcionar elevado ganho de peso. Podemos ainda dizer que as rações apresentam várias vantagens em relação a dieta caseira como:

  • Melhor custo-benefício.
  • Formulação 100% balanceada.
  • Proteínas de alta qualidade e valor biológico (Super Premium)
  • Boa digestibilidade, proporcionando fezes mais firmes e em pequeno volume.
  • Alta palatabilidade.
  • Não necessitam de preparo, encontrada em vários pontos de vendas e muito prática de servir, não precisando ser requentada.
  • Fórmulas baseadas em muitos anos de estudo e pesquisa.

Caso você faça a opção de dieta caseira ou natural deve-se marcar uma consulta com o veterinário nutrólogo que irá indicar como preparar os alimentos a dieta e quais as quantidades corretas, além disso, o animal que consome dieta natural precisa fazer acompanhamento  com nutrólogo para que não falta nenhum nutriente.

Proibido: chocolates, alho, cebola, noz macadâmia etc.

Ossos: evitar ossos sempre. Os ossos de aves são facilmente triturados e ficam pontiagudos e podendo machucar o estomago e intestino ou mesmo obstruir pequenos animais. Já os grandes ossos podem causar fratura dos dentes.

Caso você tenha dúvida entre em contato com o médico veterinário ou agende uma consulta com o veterinário especializado em nutrição, todas as unidades Pet Care possuem essa especialidade.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

(11) 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

(11) 3740-2152

(11) 94468-2702

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

(11) 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

(11) 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 2507-4616

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia