Otite em cães e gatos

Compartilhe

Otite em cães e gatos 20 de fevereiro de 2014

Otite é uma inflamação ou infecção no canal da orelha. Muitos fatores podem causar ou contribuir para o desenvolvimento de otites em cães e gatos.

Parasitas (carrapatos, sarna de orelha), corpos estranhos (grama, medicação ressecada, cerume, pelos mortos), alergias (dermatite atópica, alergia alimentar), ambientais (calor e umidade) anatômicas (estenose de conduto ou orelhas abafadas) e doenças que alteram a renovação de pele (desordens de queratinização) são considerados como fatores que podem causar otites.

Todas essas alterações podem levar a proliferação cerume, fungos e bactérias que irão causar as diferentes inflamações.

Otites que não são tratadas corretamente podem causar alterações irreversíveis no canal auditivo, sendo a mais importante delas o estreitamento do canal. Esse estreitamento dificulta que as medicações e as soluções para limpeza cheguem à área afetada e também não permitem que o cerume normal saia do canal.

Mesmo se a orelha do seu animal parecer melhor (menos secreção, menos odor, sem desconforto), a doença pode não estar totalmente resolvida e suspender a terapia precocemente pode diminuir a chance de cura. Outro problema decorrente de otites crônicas é a perfuração do tímpano e encefalite decorrente da presença de bactérias.]

O mais comum é observarmos vermelhidão na orelha e desconforto manifestado na forma de coceira persistente. Muitas vezes vemos o animal com a cabeça pendente para um dos lados ou com dor e desconforto ao toque (no simples toque de mãos na orelha). Outro sinal muito evidente é odor desagradável e presença de secreção amarelada, marrom escura ou mesmo dourada, de acordo com a causa da otite.

A prevenção das otites requer alguns cuidados de como evitar que a água entre nos ouvidos (durante banho ou quando nada em lago ou piscinas). Para isso devemos sempre colocar algodão nos ouvidos antes do banho e evitar que entre em lagos ou piscina. Manter as orelhas ventiladas (tosadas) principalmente em casos de cães com orelhas pendentes e naturalmente abafadas e principalmente com visitas regulares ao médico veterinário.

Durante a visita ao veterinário, um exame clínico adequado normalmente com uso de oftalmoscópio pode identificar o conduto auditivo e a possível presença de alterações na sua anatomia ou mesmo presença de cerume e parasitas.

A higienização deve ser feita sempre por um profissional médico veterinário com técnica e equipamentos adequados. A higienização doméstica deve ser feita somente com algodão seco na parte externa da orelha onde o seu dedo alcança. Nunca se deve usar cotonetes ou pinças com algodão e muito menos pingar produtos ou medicamentos sem orientação do médico veterinário.

Quando há presença de dor, odor ou secreção abundante, a limpeza doméstica deve ser interrompida e o médico veterinário deve ser consultado.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

11 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

11 3740-2152

11 99451-6319

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

11 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

11 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia