Alopecia pós tosa e Alopecia X

Compartilhe

Alopecia pós tosa e Alopecia X 12 de fevereiro de 2016

Você sabe o que significa?

Se você tem aqueles cães de raças muito peludas e com várias camadas de pelos (chamadas de sub-pelos), deve tomar muito cuidado com relação à tosa. Alguns cães são tosados e os pelos não crescem mais ou demoram muito para crescer. Essas raças são: Lulu da Pomerânea (Spitz Alemão), Husky Siberiano, Chow chow, Pastor Alemão, entre outros.

Caso o animal seja tosado na máquina, ou na tesoura dependendo da fase de crescimento do seu pelo, este pode não crescer mais ou demorar até 2 anos para voltar ao normal. Alguns animais têm crescimento dos pelos de forma irregular e acabam sendo tosados novamente, dando continuidade ao problema.

Os pelos passam por fases de crescimentos e a duração dessas fases faz com que existam cães de pelos longos, médios e curtos.  São três fases de crescimento do pelo: anágena, catágena e telógena. A fase anágena é o período de crescimento em comprimento do pelo, a fase catágena é o período em que o pelo não cresce, ou seja, fica estacionado naquele tamanho e a fase telógena é quando o pelo se desprende e cai.

Se seu animal for tosado na fase anágena, provavelmente seu pelo não crescerá mais ou crescerá de forma irregular – o que é chamado de alopecia pós-tosa. Infelizmente não existe um exame que possa ser feito para saber qual é a fase que o pelo do seu animal se encontra. Com isso, não indicamos que animais dessas raças sejam tosados, seja na máquina ou na tesoura. O indicado é somente tosar os pelos mais superficiais e não o sub-pelo.

Outras causas podem levar o animal apresentar alopecias (que é animal ficar sem pelo em uma região do corpo). Causas endócrinas e dermatológicas são as mais comuns, então se o seu animal apresentar este tipo de alteração, o veterinário deve ser procurado para diagnóstico e tratamento da doença que causou a queda dos pelos.

Uma das endocrinopatias mais frequentes hoje em dia é a Alopecia X. Ela geralmente está relacionada a alterações hormonais pelas glândulas adrenais na produção do cortisol. A Alopecia X afeta principalmente a raça Spitz Alemão, porém também pode atingir raças como Husky Siberiano, Malamute do Alasca, Chow Chow e, em menos proporção, os Poodles.

O animal nasce com a pelagem normal de filhote, porém com o passar dos anos (geralmente entre 2 a 5 anos) os cachorros afetados começam a perder os pelos, em geral na região caudal dos membros posteriores (culotes), se estendendo para cauda e região perineal.

Em alguns casos mais graves, o animal perde quase todo pelo do corpo, poupando apenas a cabeça e os membros. Como a pele fica exposta ao sol, a coloração da pele do animal pode ficar mais escurecida e ressecada.

Geralmente, a Alopecia X não apresenta qualquer outro sintoma a não ser a queda dos pelos, então o quadro é um problema estético ao animal e que pode incomodar bastante seu tutor. O diagnóstico é realizado pelo médico veterinário a partir de exames clínicos e testes endócrinos.

Quanto ao tratamento, alguns machos respondem bem após castração, mas o tratamento preconizado é uso de Melatonina. No entanto, o tratamento com a Melatonina é eficaz em 40% dos casos. O tratamento é prolongado e o crescimento do pelo novo pode ocorrer somente de 4 a 6 meses de tratamento.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

11 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

11 3740-2152

11 99451-6319

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

11 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

11 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia