Cálculos urinários em cães

Compartilhe

Cálculos urinários em cães 29 de fevereiro de 2016

Cálculos urinários são pedras ou cristais que se foram no trato urinário dos cães. Eles podem fazer com que o animal pare de urinar, causando uma obstrução em qualquer parte do trato urinário, tais como bexiga, uretra, ureteres e até mesmo nos rins.

Alterações contínuas na composição da urina promovem uma hipersaturação de substâncias que vão se agregando, formando os cristais e, posteriormente, os cálculos. São mais frequentes em cães do que em gatos e, geralmente, aparecem entre os 3 e 7 anos de idade. Em humanos existe uma grande relação à predisposição genética e nos animais isso também pode ocorrer.

Algumas raças têm essa predisposição, tais como os Dálmatas – que tem uma deficiência particular da raça que predispõe aos cálculos. Outras raças também são comuns: Shih Tzu, Bichon Frise, Schnauzer Miniatura, Lhasa Apso, Yorkshire Terrier, Dachshund, Bulldog Inglês, Pug e Chihuahua.

Existem vários tipos de cálculos, porém os mais comuns são de oxalato de cálcio, estruvita e fosfato triplo, entretanto isso só pode ser determinado através de análise laboratorial do cálculo.

As causas mais comuns da formação de cálculos são:

• Dieta com excesso de proteína, cálcio ou vitaminas;

• Jejum prolongado;

• Infecção do trato urinário que muda as características da urina, favorecendo a formação dos cálculos;

• Urina muito concentrada que favorece a união dos cristais.

Os sintomas mais comuns são:

• Urinar mais vezes que o habitual em pouca quantidade

• Dificuldade ao urinar

• Sangue na urina

• Dor lombar ou abdominal

• Beber e urinar em quantidade exagerada

Entretanto, não são todos os animais que apresentam os sintomas no início da formação dos cálculos. Com isso, é muito comum na rotina clínica do Pet Care encontrarmos animais com cálculo grandes ou em grandes quantidades. Em alguns deles, só descobrimos quando o cálculo se instala em algum trajeto do trato urinário e fica ali causando a obstrução e, como consequência, o animal parar de urinar.

O diagnóstico é realizado através dos sinais clínicos associados a exames de Raio-X e Ultrassom abdominal, além de exame de sangue e urina.

Como tratamento, existe o clínico e o cirúrgico. No tratamento clínico, a mudança de dieta é a mais comum, entretanto a troca da ração depende do tipo de cálculo para a dissolução do mesmo e, muitas vezes, esse tipo de tratamento não funciona. Neste caso, o tratamento mais preconizado é o cirúrgico para retirada do cálculo. Após a retirada do cálculo, o mesmo deve ser enviado a laboratórios específicos para sua identificação.

Durante todo o resto da vida do animal, uma vez que ele pode ter predisposição a formar cálculos, deve-se prevenir a formação de novos cálculos com:

• Dietas adequadas, orientadas pelo Médico Veterinário;

• Fornecer ingestão de água à vontade, deixando sempre vasilhas limpas e facilmente acessíveis;

• Permitir que o animal urine: acessos frequentes à rua se necessário.

Comunique imediatamente ao Médico Veterinário, caso o animal tenha dor ao urinar, aumente muito número de vezes que urina e se a unira for em pequenas quantidades ou tiver sangue na urina.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

Ibirapuera

11 3050-2273

11 95023-3626

Av. República do Líbano, 270 Ibirapuera - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Ibirapuera

Morumbi

11 3740-2152

11 99451-6319

Avenida Giovanni Gronchi , 3001 Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Morumbi

Pacaembu

11 4305-9755

11 97450-1843

Av. Pacaembu, 1839 Pacaembu - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Pacaembu

Tatuapé

11 3019-2300

11 99787-1305

Rua Serra do Japi, 965 Tatuapé - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Tatuapé

Centro de Radioterapia

11 94394-6254

Rua João Avelino Pinho Mellão 321 - Morumbi - SP

Saiba maissaiba mais da unidade Centro de Radioterapia