Em alguns casos críticos temos que oxigenar o animal. Por exemplo em doenças cardiacas onde o coração não esta conseguindo trabalhar direito, em doenças pulmonares onde o pulmão comprometido não consegue captar a quantidade necessária de oxigenio existente no ar, em traumas cranianos onde precisamos hiper oxigenar as células cerebrais para não morrerem, em estado de choque e outras tantas patologias (doenças).

Um dos métodos que usamos para continuar oxigenando o animal já mais estabilizado é o oxigenio nasal.

Usamos em cães e em gatos (como vocês podem ver no filme abaixo de uma gatinha com edema pulmonar).

Este é um procedimento que ajuda a salvar muitas vidas. Exatamente como em seres humanos.

Sem Posts Relacionados