Qualquer trauma na orelha de cães e eventualmente em gatos podem levar a formação do otohematoma. Muitas vezes animais com otites (inflamação e/ou infecção de ouvido) que levam a coceira desenvolvem otohematoma de tanto se coçar.

Noutras vezes brincadeiras entre cães com mordidas na orelha ou mesmo brigas e traumas podem desenvolver o otohematoma. Esse pequeno trauma leva ao rompimento de um vaso (veia) na orelha e esse sangramento que ocorre sob a pele, leva ao acumulo formando essa “bolsa” de sangue.

Com o acúmulo do sangue a orelha fica mais pesada, o animal fica mais incomodado como se tivesse algo preso a orelha e ele balança a cabeça aumentando o otohematoma, ficando ainda mais pesada e criando assim um círculo vicioso.

Qualquer inchaço na orelha é suspeito de um otohematoma. A área inchada geralmente é macia e quente e não tem sinal de dor ou alteração da cor da pele. A área pode ser pequena ou mesmo tomar toda a orelha. O primeiro passo é identificar a possível causa e se for uma otite (inflamação ou infecção de ouvido) essa deve ser tratada junto com o otohematoma.

De imediato, o líquido pode ser drenado com uma seringa para diminuir o desconforto e incômodo do cão, mas muitas vezes esse líquido volta a se formar em poucas horas. Assim a indicação de cirurgia é muito comum para resolver definitivamente o problema.

Outra opção é colocar um dreno temporário e fixá-lo a pele. Nesse caso o animal não pode mexer e o uso de colar elizabetano é imprescindível.

O seu veterinário é quem vai decidir a melhor forma de tratamento baseado na causa e no tamanho do otohematoma. Não raramente depois de curado a orelha pode ficar com fibrose, causando um “enrrugamento” da pele o que seria mais visível nos cães que tem a orelha em pé, como no caso do Pastor Alemão.

Nessa semana atendemos dois casos de Otohematoma. O Tango, um Labrador que desenvolveu o otohematoma brincando com outro cão da casa – mordidas constantes na orelha.A lesão dele é menor (aproximadamente tomando ¼ da orelha) e estamos tratando com um dreno fixo á pele.

O outro caso é de um Pitt Bull que tem otite crônica (dor de ouvido) e de tanto se coçar desenvolveu um otohematoma total da orelha. Ele vai ter que operar.





Posts Relacionados:


  1. Dor de ouvido ou Otite em Cães e Gatos

  2. Sarna de Ouvido ou Sarna Otodécica