A Dirofilariose é transmitida por um mosquito (pernilongo) tropical infectado que, ao picar seu cão ou gato, pode transmitir a doença. Ela é passada de um animal infectado para um sadio (e somente através do mosquito para os animais). Ou seja, quando um mosquito pica um animal doente (infectado), ele recebe vermes jovens (microfilárias) e depois os transmite para outro animal, pela corrente sanguínea, e, posteriormente, seguem para o coração. Quando chegam ao coração esses vermes se tornam adultos e trazem alterações no coração, veias e artérias.

Todo animal adulto negativo ou filhote (a partir da 6ª semana de idade) que não teve contato ainda com o mosquito deve receber a medicação preventiva mensalmente na forma de comprimidos ou pipetas que aplica sobre o pelo ou ainda com a aplicação de um medicamento que protege o seu cão por 12 meses, hoje em dia também temos um produto que pode ser aplicado em forma de injeção que proteje o animal por 1 ano. Pergunte ao seu Medico Veterinário qual a melhor forma de prevenção. Reduzir o número de mosquitos também ajuda, assim como repelentes ambientais, e uso de coleiras repelentes.

Os cães infectados e não tratados podem desenvolver quadro de insuficiência cardíaca, podendo morrer com a progressão da doença. Quando a infecção é recente, o verme pode ser identificado no exame de sangue, mas é mais difícil de acontecer. Depois, quando os vermes estão adultos, um teste rápido de sangue pode identificar se o seu animal é positivo para doença. Muitas vezes a doença só é descoberta no Ecocardiograma, quando se identifica a presença dos vermes adultos dentro do coração. Por isso a prevenção é o melhor remédio.

Assim com a Dilofilariose, a Erlichiose também é passada de um animal infectado para outro, porém, via carrapato.

A Erlichiose pode ser uma doença silenciosa e destruir a medula óssea e rins lentamente. Os principais sintomas que cães infectados pela Erlichiose apresentam são, febre, prostração, perda de apetite e hemorragias. Esses sintomas podem estar acompanhados de deficiência de plaquetas no sangue do animal, baixa de glóbulos brancos do sangue e também de hemácias. Podem ainda ocorrer urina com sangue, pneumonia, vomito e diarreia. Como os sintomas da Doença do Carrapato variam de animal para animal, ela também pode ser confundida com a cinomose. A melhor maneira de prevenir a Erliquiose é fazendo exames anualmente.

Existem exames específicos para detectar se o animal tem a doença. Por isso, todo animal que passeia em praças, frequenta banho e tosa ou áreas onde tem carrapatos e mosquitos, ficam em hoteizinhos, sítios, fazendas e litoral, devem fazer exames periódicos anualmente, para ser diagnosticado antes da manifestação da doença, e assim, ter um tratamento mais eficaz. Não podemos nos esquecer que a prevenção ainda é o melhor remédio, ou seja, se realizarmos os exames periódicos e as medidas preventivas adequadas os nossos animais podem ficar protegidos e livres dessas doenças.

O Pet Care tem 4 Unidades, veterinários altamente capacitados com apoio de um laboratório próprio propicia um atendimento e diagnóstico rápido em caso do animal estar doente ou com suspeita clínica. Temos também todos os medicamentos para tratamento e prevenção das doenças acima.

UNIDADE IBIRAPUERA
AVENIDA REPÚBLICA DO LÍBANO, 270 – IBIRAPUERA – SP
TEL.:11 3050-2273
WHATSAPP:95023-3626
UNIDADE MORUMBI
AVENIDA GIOVANNI GRONCHI, 3.001 – SÃO PAULO – SP
TEL.:11 3740-2152
WHATSAPP:99451-6319
UNIDADE PACAEMBU
AVENIDA PACAEMBU, 1.839 – SÃO PAULO – SP
TEL.:11 4305-9755
WHATSAPP:97450-1843
UNIDADE TATUAPÉ
RUA SERRA DE JAPI, 965 – TATUAPÉ – SP
TEL.:11 3019-2300
WHATSAPP:99787-1305



Posts Relacionados:


  1. A Dirofilariose ou Doença do verme do Coração

  2. O que é a dirofilariose ou doença do verme do coração?

  3. ERLICHIOSE – DOENÇA DO CARRAPATO

  4. DIROFILARIOSE – VERME DO CORAÇÃO

  5. DIROFILARIOSE – VERME DO CORAÇÃO