A obstipação ou constipação ou formação de fecaloma é muito comum em gatos idosos, mas pode ocorrer em qualquer idade. Quando as fezes permanecem no intestino por muito tempo, o intestino acaba absorvendo a água presente nas fezes e deixa as fezes no cólon e reto compactadas e difícil de sair (defecar).Muitas vezes o gato fica em posição na caixa de areia, fazendo força, chorando e não sai nada ou sai somente uma quantidade pequena de muco e/ou líquido.

Nessa semana atendemos a Bianca, uma felina diabética há 4 anos em tratamento e que há uma semana estava diferente, comendo menos e que não defecava ha mais de 4 dias. Ela estava desidratada devido a diabetes e tinha um fecaloma no cólon. Ela está internada para tratamento que entre outros procedimentos, inclui a lavagem retal.

CAUSAS:

Uma dieta com pouca fibra, desidratação por falta de água, diabetes ou insuficiência renal , uma caixa de areia suja fazendo com que o animal se recuse a usá-la, bolas de pêlo, dor articular que dificulte o animal a se posicionar para defecar, estresse entre outros são fatores que levam à constipação. Doenças neuromusculares podem também ser uma causa de obstipação grave em gatos.

SINTOMAS:

Caixa de areia sem fezes ou animal que não defeca todo dia podem ser sinal de constipação. Noutras vezes vemos o gato tentar defecar sem sucesso ou chorar ao defecar. Em outras vezes observamos fezes muito ressecadas ou volume pequeno e duro. Em casos mais graves o vômito pode também estar associado, além de um abdome tenso e duro com perda de apetite.

TRATAMENTO:

Constipação grave é uma emergência médica. O primeiro atendimento de emergência pode consistir de uma lavagem retal (enema), que geralmente é realizada sob anestesia geral. O uso de laxantes leves também pode ser indicado. O exame de colonoscopia pode ser necessário para o diagnóstico e em casos extremos a remoção cirúrgica do cólon pode ser indicada.

MANEJO DO GATO CONSTIPADO:

Mudança da dieta introduzindo uma quantidade maior de fibras ou mesmo adicionando azeite de oliva a dieta, estimular a ingestão de água, fazer com que o animal defeque com maior frequência, hidratação do animal com fluidoterapia (soro), colocar mais caixas de areia a disposição do gato, etc estão entre as medidas de manejo para evitar a constipação e formação de fecalomas.



Posts Relacionados:


  1. O que fazer com as Fezes de nossos Animais

  2. Verme nas fezes? Dipylidium Caninum

  3. Coprofagia em Cães – “O animal que come as próprias fezes”

  4. Gatos – O que comprar para o enxoval do seu Filhote?

  5. Hematúria – Sangue na Urina dos Cães e Gatos