Muitos cães e alguns gatos podem apresentar predisposição para a formação de pedras na bexiga ou nos rins. Esse problema pode acontecer em qualquer idade, sendo mais comum em animais mais velhos. Ainda assim, algumas raças como o Schnauzer, podem desenvolver pedras (cálculos) na bexiga com alguns meses de vida, ou seja, ainda filhotes.

Já os gatos, além das pedras na bexiga e rins (mais raro) podem desenvolver uma cistite inflamatória que leva a obstrução da uretra, ou seja, não consegue urinar pela presença de micro cálculos que parecem areia e da mesma forma tem que ser medicado e, às vezes, até operado.

Animal com pedras na bexiga ou com histórico dessa ocorrência, corre um risco muito maior de infecção urinária, problemas renais e principalmente de ficar obstruído, não conseguindo urinar. A obstrução é muito mais comum em machos, mas pode acontecer também nas fêmeas.

Um dos primeiros sintomas de pedras na bexiga é urinar em jatos finos, urina com sangue ou cheiro mais forte e muitas vezes não conseguir urinar devido à obstrução da uretra (canal de saída da urina).

O diagnóstico de pedras na bexiga pode ser feito pelos exames de urina, de ultrassom e de rx e o tratamento inclui mudança na dieta, antibiótico e, às vezes, em cirurgia para a retirada das pedras da bexiga.

Como a formação dessas pedras acontece muitas vezes por uma predisposição genética, esses animais devem ser reavaliados periodicamente para controlar a presença desses cálculos e para verificar se não tem infecção urinaria e alteração nos rins.

Todo animal que já teve caso de pedra na bexiga deve passar em reavaliação veterinária a cada 6 meses para exame de ultrassom e de urina. Muitas vezes podemos prevenir a formação de pedras na bexiga com um simples exame de urina, pois esse exame pode mostrar com antecedência a presença de micro cristais (parecendo areia) e de alteração do PH (urina mais ácida ou mais alcalina que o normal), que já são indícios da predisposição para a formação de pedras. Nesse caso o animal pode ser medicado com antecedência, principalmente com a mudança da dieta, oferecendo uma ração especial e evitando que as pedras se formem.

Todo cão da raça Schnauzer deve ser avaliado periodicamente com exame de urina e ultrassom e muitas vezes tem que ter a sua dieta controlada.

Aqui no Pet Care o serviço de Clínica Médica e de Diagnóstico por Imagem (Exames de Rx e de ultrassom), assim como no nosso Laboratório está a sua disposição em dois endereços com especialistas de primeiro time para o diagnóstico e controle de mais uma doença crônica que afeta os nossos pets.



Posts Relacionados:


  1. Ácido Úrico e Cálculos em Cães Dálmatas

  2. DOENÇAS CRÔNICAS: HIPOTIREOIDISMO

  3. Doenças Crônicas, visitas Frequentes…..

  4. Hematúria – Sangue na Urina dos Cães e Gatos

  5. Exame de Urina: Rápido, Barato e Muito Importante!!!