Giardia é um protozoário (parasita unicelular) que vive no intestino delgado de cães e gatos encontrado em todo o mundo. A infecção por Giardia é chamada de giardíase.

Como a Giardia se reproduz e como é transmitida?

O parasita se multiplica por divisão. Um cão é infectado ao ingerir o parasita presente no alimento ou na água contaminado ou mesmo nas fezes. No intestino delgado o parasita se reproduz e depois de algumas transformações é eliminado nas fezes contaminando o ambiente e perpetuando o ciclo, podendo infectar outros animais e as pessoas.

Quais são os sinais de uma infecção causada por Giardia?

A maioria das infecções por Giardia é assintomática (sem sintomas). Os sinais clínicos são mais comuns em filhotes e animais imunossuprimidos (com alguma debilidade do sistema imune). O sintoma mais comum é a diarréia aguda, intermitente (vai e volta) ou mesmo crônica. Normalmente, os animais infectados têm cólicas, podem perder o apetite, perder peso e não raramente vomitar. O aspecto das fezes varia de normais, às vezes esverdeadas e com muco gelatinoso ou estrias de sangue, com cheiro ruim, e parecendo gorduroso. No intestino, a Giardia impede a absorção adequada de nutrientes, danifica a mucosa intestinal interferindo na digestão.

Giárdia de cães pode infectar as pessoas?

Há muitas espécies de Giárdia e não se sabe ainda se a Giardia canis infecta também as pessoas. Algumas infecções em humanos podem estar relacionadas a infecções em animais domésticos e selvagens. Na dúvida devemos considerar que sim essa possibilidade.
A maior fonte de infecção no homem provem de águas contaminadas. A contaminação dos mananciais urbanos com Giardia é geralmente atribuída ao esgoto domésticos (humano). Em zonas rurais, animais domésticos e selvagens podem causar a contaminação de mananciais.

Como podemos diagnosticar a giardíase?

O diagnóstico da giardíase é muito difícil porque os protozoários são muito pequenos e são eliminados nas fezes de forma intermitente. Assim em algumas amostras de fezes é possível identificá-los e em outras amostras não encontraremos nada.

Para facilitar o diagnóstico o método recomendado é o exame de fezes em série (uma amostra de fezes a cada dia por três a seis dias seguidos) facilitando assim encontrar o organismo. Outro exame possível é pelo método ELISA que utiliza uma amostra muito pequena de fezes, e pode ser realizada em 8 minutos no consultório do médico veterinário.

É muito mais preciso do que um exame fecal.


Exame Elisa para Guardia

Como os resultados positivos ou negativos dos exames devem ser interpretados?

O resultado negativo do exame de fezes nem sempre vai indicar que o animal não está infectado, principalmente devido a eliminação do parasita nas fezes de forma intermitente. Se o resultado for positivo nesse exame, ou seja, se for encontrado o protozoário nas fezes ai sim podemos afirmar que o animal está infectado.

Já em relação ao teste ELISA os resultados podem sim indicar a presença ou não da doença. De qualquer forma, resultados negativos também podem ocorrer em alguns animais infectados. Se um teste negativo ocorre, o seu veterinário de acordo com a avaliação dele e dos sintomas apresentados, pode muitas vezes sugerir a repetição ou não do exame.

Se o exame for positivo ou se o animal é suspeito de ter a doença, como podemos tratá-lo?

Por se tratar de uma zoonose todo animal positivo ou suspeito de giardíase deve ser tratado. O tratamento deve ser baseado sempre no tripé Tratamento oral para eliminar o parasita do intestino, Desinfecção Ambiental para eliminar o parasita do ambiente e Limpeza do Animal com banhos para eliminar o parasita do pelo e da pele do animal que se recontamina quando se lambe. Mesmo que o animal seja assintomático (não tenha os sintomas da doença) ele deve ser tratado pois pode infectar pessoas, filhotes ou animais imunossuprimidos evitando assim possível transmissão para animais e pessoas.


Cistos de Guardia

Como posso evitar que o meu animal de estimação pegue Giárdia?

Os cistos podem viver várias semanas a meses fora do hospedeiro em ambientes úmidos frios e sombreados. Assim, gramados, parques, canis e outras áreas úmidas e sombradas contaminadas com fezes de animais podem ser uma fonte de infecção para o seu animal de estimação e mesmo para você. Você deve manter seu animal de estimação longe de áreas contaminadas por fezes de outros animais. Isso nem sempre é fácil.

Como os cães com Giárdia podem infectar as pessoas, todos esses cuidados devem ser tomados. Contudo, muitas vezes, nem sempre os animais de estimação são responsáveis pela contaminação humana. Ela pode ocorrer principalmente com hábitos inadequados de higiene e acabamos nos infectando com alimentos mal lavados, água contaminada ou mesmo pelas mãos mal lavadas ou contaminadas com coliformes fecais.

Educação sanitária e cuidados de higiene são fundamentais no controle da giardíase.

 



Posts Relacionados:


  1. Qual o melhor vermífugo para o seu filhote?

  2. Vacinação de Filhotes de Cães

  3. Primeiros cuidados com filhotes de Gatos

  4. A troca de dentes em filhotes de Cães e Gatos

  5. A troca de dentes em filhotes de cães e gatos