Muitas pessoas ficam surpresas, mas é verdade que cães e gatos também podem ter diabetes.

Existem duas formas de diabetes:

- Diabetes mellitus ou melito: causado por insuficiência de produção de insulina e/ou resistência à ação da insulina.

-Diabetes insipidus ou insípido: distúrbio do metabolismo hídrico (metabolismo de água).

Mas quando alguém fala em diabetes por si só, refere-se ao Diabetes mellitus, que vamos discutir agora.

Todo o alimento consumido por nós ou por animais são convertidos em açúcar, fonte de energia para o corpo. Este açúcar é transportado no sangue, na forma de glicose, para todos os órgãos do corpo e qualquer célula que necessite de açúcar o retira do sangue.

Como as células retiram a glicose da circulação para o seu interior? Um hormônio chamado Insulina faz esta tarefa. A insulina é produzida pelas células beta do pâncreas.

Seres humanos, cães e gatos que produzem menor quantidade ou nenhuma quantidade de insulina, ou aqueles que não conseguem responder à insulina produzida possuem o que chamamos de Diabetes mellitus. Existem dois tipos de Diabetes mellitus:

- o indivíduo que não produz nenhuma quantidade de insulina tem o diabetes mellitus tipo I ou dependente de insulina.

- o indivíduo que produz insulina, mas em quantidade insuficiente ou produz insulina, mas tem uma condição que interfere na ação da insulina (resistência à insulina) tem o diabetes mellitus tipo II ou não dependente de insulina.

Entre os cães diabéticos, 99,9% possuem Diabetes tipo I. Entre os gatos diabéticos, cerca de 20% possuem Diabetes tipo I e 80% possuem Diabetes tipo II.

Na verdade, hoje sabemos que mesmo gatos com Diabetes tipo II podem ser dependentes de insulina. E ainda há uma condição conhecida como Diabetes mellitus transitória, estado no qual ocorre remissão do diabetes (mas que sempre pode voltar ao estado diabético). Este tipo de diabetes é comum em gatos e raríssimo em cães.

Geralmente o diabetes acomete animais de idade média a avançada (entre 6 a 10 anos), mas existe o Diabetes mellitus juvenil.

CAUSAS

Em cães as causas mais comuns incluem (em ordem de importância) suscetibilidade genética, destruição imunomediada das células beta do pâncreas, pancreatite (inflamação do pâncreas), medicamentos.

Em gatos as causas mais comuns são (em ordem de importância): deposição de substância amiloide no pâncreas, obesidade, medicamentos, pancreatite, suscetibilidade genética.

Estas causas, associadas a fatores de resistência insulínica, levam ao Diabetes mellitus canino e felino.

Os fatores que levam à resistência insulínica incluem obesidade, infecções, cio, medicamentos corticosteroides, medicamentos progestágenos, doenças predisponentes (hiperadrenocorticismo, acromegalia), entre outros.

RAÇAS PREDISPOSTAS

- Poodles, Fox Paulistinha, Pinscher, Cocker Spaniel, Beagle, Husky Siberiano, Rottweiller, Yorkshire, Dachshund, Schnauzer, Setter Irlandês, Pastor Alemão, etc.

Em gatos não há predisposição racial definida.

VEJA NO BLOG DE AMANHÃ OS PRINCIPAIS SINTOMAS E COMO TRATAR O DIABETES.

 



Posts Relacionados:


  1. Por que meu animal bebe tanta água ou urina tanto?

  2. Úlcera Eosinofílica em Gatos

  3. Emergência Endócrina: Cetoacidose Diabética

  4. Obstrução de Ducto Nasolacrimal em cães e gatos levando a Epífora.

  5. O que é Pancreatite?