Muitos cães desenvolvem o desagradável hábito de comer fezes. Isso é mais comum em filhotes ou animais jovens, principalmente fêmeas. Em alguns animais, isto se torna quase um comportamento compulsivo. Estes animais não apenas comem suas próprias fezes, mas podem também comer de outros animais.

Várias teorias têm tentado explicar este comportamento. Entre as possíveis causas estão fome (comida insuficiente ou de baixa qualidade), tédio, confinamento excessivo, falta de certas enzimas digestivas, deficiência de vitaminas e minerais e neuroses.

Sabe se também que animais alimentados com dietas hiperproteicas podem comer as próprias fezes pois “sobram” proteínas não digerida nas fezes o que as tornariam “ligeiramente palatáveis”. Esse comportamento é mais comum em fêmeas. Assim alguns estudos também sugerem que isso pode ser um resquício comportamental dos seus ancestrais, os lobos, que comem as próprias fezes e dos seus filhotes para não deixar vestígios na natureza que poderiam atrair predadores.

Outros animais o fazem para agradar o dono, pois quando os vêm limpando (recolhendo) as fezes, “pensam” que se comerem estão imitando os seus donos e assim agradando os. Nesse caso recomendamos que não recolham as fezes na frente desses animais.

A coprofagia geralmente causa pouco dano, exceto a transmissão de parasitas intestinais e bactérias fecais, que podem causar tonsilites ou indisposição intestinal. O grande problema é a repulsa ao ato e o fato de não raramente os cães virem nos lamber depois de comerem os seus próprios dejetos.

Pontos importantes no tratamento:

Em alguns animais, nada parece conseguir parar este comportamento. De qualquer forma, existem algumas sugestões que podem ajudar:

1. Remover as fezes do local diariamente e não deixar o animal ver você fazer isso. Evitar o acesso à caixas sanitárias de gatos.
2. Não confinar seu cão em uma área onde ele defeca.
3. Providenciar exercícios regulares para seu animal.
4. Um ou mais exames laboratoriais podem ser necessários para eliminar as possíveis causas desconhecidas.
5. Informar seu veterinário com uma descrição precisa da dieta atual do animal, incluindo petiscos.
6. Uso de medicamentos que tornariam as fezes “desagradáveis”
7. Terapia comportamental e adestramento.

Para mais informações ou para resolver o problema do seu animal, pode agendar uma consulta com um de nossos clínicos pelo telefone 011 3743 2142.

 



Posts Relacionados:


  1. O que fazer com as Fezes de nossos Animais