Texto extraído de Mundo Estranho

O mais provável é que ela tenha origem no instinto de caça dos cachorros, que, antes de serem domesticados, precisavam capturar presas para se alimentar. A reação dos gatos ao encontrar um cachorro, visto como um animal estranho a seu território e uma potencial ameaça, reforçaria ainda mais essa relação pouco amistosa.

Ao se arrepiar e sair correndo, o gato age como presa e estimula o comportamento de caça dos cães. “Essa seria a hipótese que mais se aproxima de uma definição científica”, afirma o veterinário Mauro Lantzmann, especialista em comportamento animal.

Apesar dessa histórica diferença, tão explorada em filmes infantis e desenhos animados, não é impossível que cachorros e bichanos dividam a mesma casa em harmonia. Para isso, é importante que ambos passem por um processo de socialização, aceitando a ideia de que precisarão morar juntos e que não são necessariamente inimigos. O ideal é estimular a boa convivência desde cedo.

Os especialistas afirmam que o entendimento dará mais certo se eles começarem a se relacionar entre 2 e 4 meses de idade.



Posts Relacionados:


  1. Mordidas entre cães ou gatos: Cuidados necessários

  2. Cães e gatos podem conviver juntos no mesmo ambiente?

  3. É verdade que cães e gatos enxergam em preto-e-branco?

  4. Mordidas Entre Cães e/ou Gatos: Surpresas Desagradáveis

  5. QUAIS SÃO AS VACINAS DE CÃES E GATOS E COMO DEVEM SER APLICADAS