Texto: Pet Love

Coça com a patinha aqui, morde ali, se esfrega acolá. Quem tem um pet em casa sabe que esses sinais são claros de quando seu animalzinho está com pulgas. Apesar de muito comum e de fácil tratamento, pulgas e carrapatos são os principais transmissores de doenças que podem ser graves.

O que fazer então com seu animalzinho quando ele se encontra literalmente nas garras destes parasitas inconvenientes?

Bom, o início de qualquer cuidado contra pulgas e carrapatos deve começar na prevenção. Os ovos das pulgas, bem como suas larvas, ficam grudados em tecidos, tapetes e etc., principalmente se estes estiverem em ambientes úmidos e quentes. Por isso, manter a casa sempre limpa, trocando e lavando rotineiramente os pertences do seu pet (como roupinhas, cobertores e caminhas), mantendo o ambiente sempre arejado, são os primeiros passos para evitar que as pulgas se proliferem e “ataquem” o seu bichinho.

Com relação ao seu pet, são inúmeras as formas em que um anti pulgas e carrapatos pode ser encontrado: spray, coleiras, shampoos, pipetas entre outros. Vamos entender melhor como funciona cada um desses métodos.

Spray

Na forma spray, o anti pulgas deve ser aplicado em todo o corpo do animal, no sentido contrário ao nascimento dos pelos. É preciso abrir bem os pelos do bichinho para que o produto possa atingir a pele aumentando sua eficácia. Como a aplicação é em todo o corpo, a ação dele é imediata eliminando as pulgas.

Pode ser aplicado até mesmo em filhotes, no entanto, independente da idade, deve-se ter o cuidado de evitar que o produto entre em contato com os olhos, o focinho e a boca do animal.

Coleiras

Com a coleira, basta tirar da embalagem e ajustá-la em torno do pescoço do animal. A coleira vai liberando as substâncias que combatem pulgas e carrapatos e esta vai se espalhando por todo o corpo do animal. Deve ser retirada antes do banho e recolocada quando o pelo do animal estiver completamente seco, além de ser trocada sempre que a validade expirar.

As coleiras anti pulgas não combatem grandes infestações, mas são boas para prevenção caso o animal frequente muitos ambientes abertos, expostos à grama e etc..

Em alguns casos o uso da coleira, por ficar durante muito tempo em contato com a pele do animal, pode causar alergias. Neste caso ela deve ser retirada imediatamente. Além disso, deve-se ter cuidado para que nem crianças nem o próprio animal coloquem a coleira na boca.

Shampoos

Usado em casos de infestação, o shampoo anti pulgas deve ser utilizado como um shampoo normal, no entanto, dependendo da marca, o animal deve ficar de dez a quinze minutos com o produto no corpo antes do enxágue, para que todas as pulgas possam ser eliminadas. Como a ação dele é imediata, não deve ser tomado como medida preventiva, apenas em caso de infestação.

O importante é a atenção que se deve ter para que o produto não entre nos olhos do bichinho, e para que ele não lamba a espuma durante o banho.

Pipetas

Em sua forma mais prática e eficaz, anti pulgas em forma de pipetas ou bisnagas são ótimos para ajudar na prevenção contra pulgas e carrapatos. Cada pipeta contém a quantidade ideal do produto de acordo com o peso do pet, desta forma, basta aplicar todo o conteúdo na nuca do animal, abrindo bem os pelos para que o líquido fique todo em contato com a pele. O produto usa a oleosidade natural da pele do bichinho e chega ao corpo todo através das glândulas sebáceas do mesmo.

Apesar de a região da aplicação ser de difícil acesso para o animal, deve-se tomar cuidado para que ele não lamba o produto. Também deve-se esperar no mínimo 24h após a aplicação para que o animal possa tomar banho.

É imprescindível ler a bula de qualquer produto que você opte por usar. Além disso, cada antipulga é específico de acordo com o peso do animal, este fato deve ter a devida atenção. Mas o principal de tudo isso é sempre consultar um médico veterinário, para que ele possa receitar o produto mais adequado para o seu bichinho.

Cuidar da saúde do seu pet é importantíssimo para que ele tenha uma vida feliz, lógico que esse cuidado sempre deve ser seguido de muito amor e carinho, porque, afinal de contas, ele merece!



Posts Relacionados:


  1. Entendendo o ciclo da pulga

  2. Coceira em Cães e Gatos: O “Quanto” é Normal?

  3. FERIDAS E COCEIRA NA PELE DO SEU CACHORRO? PODE SER INFECÇÃO…

  4. O Meu Cão Está Com Carrapatos: O Que Faço?

  5. O MEU CÃO ESTÁ COM CARRAPATOS: O QUE FAÇO?