Catarata é a opacificação do cristalino, que leva à mudança de aspecto do olho. Um olho com catarata tende a ficar esbranquiçado no seu centro, o que pode chamar a sua atenção e até prejudicar a visão do animal.

Cristalino é uma lente intra-ocular normalmente transparente que os cães e gatos, bem como o ser humano, possuem. Essa lente é responsável por dar foco à imagem.

Algumas raças são mais predispostas à catarata, como Poodle, Cocker spaniel, Schnauzer, Fox Paulistinha, Lhasa Apso, Yorkshire e outras. A idade de surgimento da doença é bastante variável, havendo desde animais com catarata juvenil até a senil, em que os pacientes têm mais de 6 anos de idade.

A catarata pode ser “silenciosa”, sem qualquer sintoma aparente, além da opacidade do olho. Em outros casos, pode ocorrer inflamação intra-ocular, que gera dor – olho vermelho, piscar constante, prurido, secreção ocular.  Nesta fase existe necessidade de tratamento, a fim de evitar seqüelas da inflamação.

A evolução da maioria dos casos é o “amadurecimento” da catarata, estágio em que a visão é comprometida e o olho se torna mais branco.

A única possibilidade de cura da catarata é a cirurgia que remove a lente esbranquiçada. Esse procedimento é muito delicado, exige anestesia geral e microscópio cirúrgico. A técnica é a mesma utilizada em seres humanos, com índices de sucesso próximos a 95%.

A fim de aumentar as chances de sucesso na cirurgia, ou seja, incrementar a visão do animal, alguns exames devem ser realizados no período pré-operatório.

Já depois da cirurgia, é imprescindível que o paciente receba toda a medicação prescrita, faça repouso e permaneça com colar protetor. Dessa forma, podem-se esperar ótimos resultados.

Catarata Incipiente



Catarata Imatura

Catarata Madura



Catarata Hipermatura

Catarata Unilateral

O que não é uma catarata?

Todos os animais, ao envelhecerem (normalmente a partir dos 6 anos de idade) perdem a flexibilidade do cristalino (Esclerose do cristalino) o que leva o cristalino a ter uma aparência azulada. A intensidade desse azulamento aumenta conforme o cão envelhece, mas não é uma catarata, apesar de ser muito confundida com ela e interfere muito pouco na visão.  A esclerose do cristalino também ocorre em humanos no decorrer da idade, levando a redução da visão de perto e é por isso que as pessoas em torno de 40 anos ou mais precisam de óculos de leitura, pois suas lentes já não tem a flexibilidade de adaptação suficiente para facilmente mudar de forma permitindo a visão de perto. Outro nome para isso é  presbiopia, que significa “visão cansada”. Os cães naturalmente não têm boa visão de perto (em comparação com pessoas), de modo que a  esclerose do cristalino não interfere significativamente na acuidade visual dos cães.

Esclerose de Cristalino

Como posso saber se o que meu cão ou gato tem é esclerose do cristalino ou catarata?

A resposta é que você não pode. Se você percebeu alguma alteração na coloração dos olhos do seu cão ou relativa perda de visão, como trombar nos móveis, não pegar uma bolinha atirada na direção dele (e antes fazia isso com maestria) ou outros sinais parecidos você deve procurar imediatamente um Médico Veterinário especialista em Oftalmologia. Muitas vezes é difícil para um clínico geral diferenciar uma catarata de uma esclerose de cristalino, seja por falta de prática, seja por falta de instrumentos adequados para o exame ocular, como oftalmoscópio, microscópio cirúrgico, sala escura, colírios dilatadores de pupila entre outros.

Você também deve ter em mente que os cães podem desenvolver tanto a esclerose quanto a catarata. Se o seu cão idoso apresenta os olhos opacificados (nublados), mas ainda parece ver bem, isso não significa que ele não tem catarata. O cão pode ver muito bem com uma catarata pequena e, como ele não fala, se a perda de visão for parcial, ele ainda pode ter as mesmas atitudes de antes (quando enxergava completamente). Além disso, os cães também podem se adaptar muito bem à essa deficiência, quando perdem a visão de um olho pela catarata e o outro olho ainda está normal, a ponto de o proprietário não perceber que ele já perdeu 100% da visão de um dos olhos. Os cães também podem se adaptar  muito bem até certo ponto, se ambos os olhos desenvolvem catarata grave, pois tem um “mapa na memória” a respeito de onde as coisas estão no seu ambiente familiar. Muitas vezes somente percebemos que ele não está enxergando qua ndo o mudamos de ambiente ou quando já perdeu completamente a visão dos dois olhos.

 



Posts Relacionados:


  1. A visão dos Cães

  2. Glaucoma em Cães