Lipidose hepática é uma doença muito comum em gatos na qual o fígado acumula uma grande quantidade de gordura, deixando de funcionar normalmente. É uma doença muito grave e se não for tratado de forma intensiva, pode ser fatal.

O que causa a lipidose hepática felina?

A maioria dos casos de lipidose hepática felina está associada com a obesidade junto com outra doença pré existente como diabetes, hipertiroidismo (doença da tireóide), doença cardíaca, doença renal crônica, cistite, periodontite e dor de dente, doença respiratória crônica, câncer e pancreatite. Aproximadamente 50% dos casos podem ter origem desconhecida, quando por algum motivo o gato obeso para de comer.

Quais são os sinais de lipidose hepática?

A maioria dos gatos com lipidose hepática são mais velhos, acima do peso, e passaram por algum stresse que causou uma diminuição ou falta de apetite. Eles ficam deprimidos, com diminuição do apetite por dias ou semanas, com perda de peso evidente. Muitos gatos perdem peso e já podem ter outros sinais como vômitos e icterícia (ficam com as gengivas, mucosas e olhos amarelos). Com as complicações decorrentes da falência hepática eles podem ficar confusos e parecer mais deprimido e letárgico.

Como é lipidose hepática é diagnosticada?

Pela história clínica do gato que parou de comer e com exames de ultra som, citologia hepática e exames de sangue, com alterações indicativas da doença.

Qual é o tratamento de lipidose hepática felina?

O mais importante é ter um diagnóstico, fazer o tratamento de suporte e de alguma forma fazer com que volte a comer, normalmente com a colocação de um tubo esofágico. Esses gatos tem que receber uma dieta altamente calórica. Estimulantes de apetite, fluidoterapia (soro na veia), suplementos vitamínicos (vitamina K entre outras) e antibióticos devem ser usados, além de identificar e tratar a doeça que causou essa perda de apetite.

Qual é o prognóstico para os gatos com lipidose hepática?

Mesmo com cuidados intensivos, aproximadamente 35% dos gatos com lipidose hepática morrem da doença. Os gatos que se recuperam geralmente fazem isso em 3-6 semanas, no entanto, alguns podem precisar de apoio nutricional durante meses. Quanto antes fizermos o diagnóstico e iniciarmos o tratamento e reposição alimentar, melhor o prognóstico e maior a chance de recuperação.

Como a lipidose hepática pode ser evitada?

Cuidados devem ser tomados para que o seu gato não se torne obeso e a escolha de um esquema de alimentação e dieta adequado é muito importante. Os gatos obesos que perdem o seu apetite por qualquer motivo, devem ser considerados candidatos para o desenvolvimento de lipidose hepática e nessa hora todo cuidado e observação podem ser decisivos para evitar danos maiores.



Posts Relacionados:


  1. Icterícia em Gatos – “Gato Amarelo”

  2. Cão “amarelo”? Pode ser doença de rato: LEPTOSPIROSE.

  3. Meu “gato gordo” Parou de Comer. É Grave?

  4. Por que meu cão ou gato pode ter catarata?

  5. Cuidados com o Gato com diagnóstico de Doença Renal Crônica (DRC)